terça-feira, 25 de dezembro de 2012

O segredo da beleza

Quando me contaram o segredo da beleza não pude acreditar de imediato, minha mente insensata e embotada de questionamentos se encheu, mas como ela era exemplar resolvi acreditar. Foi no aniversário de 50 anos da Renata Valadão. Eu estava em Belo Horizonte e participei de um culto matinal na Igreja Batista da Lagoinha por ocasião e ao meu aproximar dela para conversar, pude sua beleza reparar e lhe perguntar: Re, qual é o segredo de ficar cada ano mais velha e mais bela (tudo bem, uma pergunta indelicada, todavia comum para uma pessoa implicante como eu fazer, e ela é minha amiga, não ligou não) ?
Ela me respondeu com as poucas e simples palavras: Muito sofrimento e Romanos 5:3-5, Pri! Fiquei curiosa para ler o texto, não me lembrava dessa referência de cor e quase abri a Bíblia na frente dela para conferir, porém me controlei e deixei para depois.

“E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.”  Romanos 5:3-5

Ok, ela falou que é isso, contudo não dei muita importância. Esses dias, após enfrentar duras privações e provações, tive a oportunidade de fazer algumas viagens de divulgação do meu livro MEUS POEMAS e foi engraçado, pois onde chegava o pessoal falava que eu estava bem mais bonita. De repente, como que do nada, me lembrei do segredo de beleza da Renata e de um outro texto bíblico:

“É necessário que ele cresça e que eu diminua.” João 3:30

Fiquei pensando: Aaaaahhhh, então é isso! Quando deixamos Deus nos moldar no fogo da aflição, podemos nos endurecer e nos tornamos pessoas amargas, de mal com Deus, com a vida e com as pessoas oooouuuu podemos deixar Deus nos quebrar, mas quebrar meeeesmo! Se nós deixarmos, Ele nos quebrará tanto,  tanto, tanto (como um oleiro quebrando o barro para fazer um vaso novo) que não restará mais vaso antigo, não restará mais Priscilla, apenas pó, barro, e com isso Deus poderá fazer algo novo, novo e belo (aí, entendeu?), um vaso para honra! Percebi que, apenas quando somos postos na fornalha do sofrimento e permitimos que nas tribulações, em vez de nos destruir, destruam o que há de pior em nós, podemos ser belos e a beleza que em nós reluz é a beleza do Cristo que cada vez mais aparece. Porque Ele cresce e aparece e nós diminuímos e desaparecemos ficamos cada dia mais belos!

Pois é, Renata, finalmente, entendi e aprendi à duras pernas o segredo da beleza: sofrimento intenso e rendição ao agir de Deus por meio do mesmo!

3 comentários:

  1. Muito boa definição....
    Quero então isso pra minha vida!!!!

    ResponderExcluir
  2. Sofrer torna mais belo, como mais sábio

    ResponderExcluir